Últimas

Ferrovia é debatida em audiência pública na ALERS

 ferroviasfecha Carrion coordenou reunião que reunião autoridades de todos os níveis para debater as ferrovias.


As comissões de Assuntos Municipais e de Economia de Desenvolvimento Sustentável, juntamente com a Frente Parlamentar Gaúcha pela Ampliação e Qualificação das Ferrovias, coordenada pelo deputado Raul Carrion (PCdoB), realizaram, na sexta-feira (8/11), audiência pública conjunta para debater e defender a extensão da Ferrovia Norte-Sul, de seu final previsto, em Panorama, São Paulo, até o porto de Rio Grande.

Também foi discutida a necessidade de um sistema ferroviário que integre todas as regiões do Estado, em especial as áreas de produção agropecuária e agroindustrial - através da extensão da Norte-Sul pelo oeste paranaense, passando por Chapecó (SC) e entrando no Rio Grande do Sul pela região de Erechim. Na pauta também estavam a Tronco Sul - contemplada pela Presidência da República no Programa de Investimentos e Logística (PIL 1) e mais litorânea, entre São Paulo e Rio Grande, passando por Mafra, Lages, Porto Alegre e Pelotas – bem como a integração com um ramal até Uruguaiana, com o objetivo de conectar, via ferrovia, o Rio Grande do Sul ao Mercosul e o Atlântico e o Pacífico. 

Durante o encontro, abordaram assuntos relacionados ao tema o gerente de ferrovias da Empresa de Planejamento e Logística S.A.– EPL, Fábio Barbosa; Bento José de Lima, Bruno Nogueira da Costa e Eduardo Tavares Quadros, da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A.; o secretário adjunto de Infraestrutura e Logística do RS, João Matos; o assessor superior do Gabinete do Governador, Calleb de Oliveira, e os deputados Marcelo Moraes (PTB), Altemir Tortelli (PT), Jurandir Maciel (PTB), e Valdeci Oliveira (PT).

Também participaram da audiência o assessor superior da Diretoria-geral da Seinfra, Luiz Henrique Malheiros, prefeitos, secretários municipais, vereadores, lideranças empresariais e ferroviárias de todas as regiões do Estado; representantes da Famurs e da Fiergs, entre outros.

Carta de Porto Alegre
A audiência representou o fechamento do trabalho do ano da Frente Parlamentar, que realizou outras 10 audiências nas mais variadas regiões do Estado para tratar da extensão da Ferrovia Norte-Sul. Do encontro, foi elaborada a “Carta de Porto Alegre”, elencando, inicialmente, uma série de reivindicações e sugestões a serem encaminhadas ao governo federal e à presidenta Dilma Rousseff, através do governo gaúcho. 

Entre os pontos principais da Carta destacam-se, com relação à Ferrovia Norte-Sul (oeste catarinense-Porto de Rio Grande) duas alternativas em seu traçado: uma através de Frederico Westphalen, Palmeira das Missões, Panambi, Cruz Alta (linha nova), Santa Maria (traçado existente), Cachoeira do Sul e, a partir deste ponto, se superpõe com o traçado da Tronco Sul. A segunda, através de Erechim, Getúlio Vargas, Passo Fundo (linha nova), Roca Sales (traçado existente), Venâncio Aires, Santa Cruz do Sul, Rio Pardo e Rio Grande (linha nova, aproveitando o traçado do Tronco Sul).

Com relação ao Tronco Sul (Mairinque-SP, Ponta Grossa-PR, Lages-SC, Vacaria, Bento Gonçalves, Roca Sales, Montenegro, General Câmara, Porto Alegre e Rio Grande), que tenha alteração no traçado proposto, de forma que, sem eliminar a ligação para Porto Alegre, seja incluída uma derivação a partir de Roca Sales, em direção aos municípios de Venâncio Aires, Santa Cruz do Sul e Rio Pardo. Ainda, que a ligação com o porto de Rio Grande se dê a partir de um ponto da ferrovia entre Porto Alegre-Santa Maria, passando pela região central do Estado (Encruzilhada do Sul e Canguçu), até Pelotas e, a partir daí, utilizando o traçado existente de Pelotas a Rio Grande.

A Carta de Porto Alegre também refere aspectos relacionados com a Ligação Mercosul e o Sistema do Oeste do Estado e Fronteira com o Uruguai.

No que diz respeito ao governo do Estado, prevê a alocação de recursos e dados junto aos órgãos federais, para maior agilização dos estudos e projetos a serem desenvolvidos, além da elaboração do Plano Estadual de Logística, que iniciará nas próximas semanas, nesse sentido fazendo movimento político, visando sinergia nas ações pelas ferrovias no RS (troncos, ramais, outras benfeitorias e intermodalidade).
  • Comente
  • Comente no Facebook

0 comentários:

Item Reviewed: Ferrovia é debatida em audiência pública na ALERS Rating: 5 Reviewed By: Unknown